Tenda Espírita Caxana

Fé e Caridade

(Continuação)
1º - Linha da Fé Religiosidade, confiança, ascensão;
2º - Linha do Amor Afetividade, carinho, comunhão;
3º - Linha do Conhecimento Compreensão, estudo, aperfeiçoamento;
4º - Linha da Justiça Resignação, obediência, submissão;
5º - Linha da Lei Lealdade, ordem, hierarquização;
6º - Linha do Saber Fraternidade, doutrina, evolução;
7º - Linha da Geração Vitalidade, amparo, união.

São sete linhas cujos fundamentos se encontram assentados na Coroa Divina, cujos tronos essenciais nós, na Umbanda Sagrada, os chamamos de sagrados orixás essenciais, pois são indiferenciados. Não são positivos ou negativos, universais ou cósmicos, masculinos ou femininos, etc.
Eles são o que são: essências divinas.
Então, desse alto do Altíssimo, aí sim, tem início um primeiro desdobramento que formará a dupla polaridade, o qual os chamamos de orixás ancestrais.
Esses orixás ancestrais são os Tronos regentes das setes dimensões básicas (originais) sustentadoras de todos os processos ??energo-magnéticos?? (religiosos, multidimensionais, evolutivos, etc.)
Eles estão na base de tudo e neles (os Tronos) estão os fundamentos essenciais de todos os orixás naturais, ou regentes da natureza em seus múltiplos neveis energéticos, pólos energo-magnéticos, estágios evolutivos, etc.
Existem sete dimensões essenciais básicas que se desdobram em dimensões bipolares ou bienergéticas, ou com dois pólos energo-magnéticos plenamente ativos e sustentando seres em evolução.
Com isso, já temos como explicar o imenso número de ??orixás?? cultuados em solo africano, mas inexplicável tanto pelos seus cultuadores quanto pelos escritores de Umbanda.
As sete linhas encontram seus fundamentos nos sete orixás ancestrais que chamamos de básicos, pois é a partir deles que os desdobramentos dos pólos magnéticos começam a ocorrer e a diferenciar um orixá positivo de seu par magnético negativo.
Par magnético não é par energético.
Par magnético significa que um está ??assentado?? no pólo positivo e outro no pólo negativo de uma mesma linha de força.
Par energético significa que ambos manipulam energias afins entre si, ou complementares, pois onde uma é ativa a outra é passiva e vice-versa.
Um exemplo:
Oxum é mineral e energiza a água, ativando-a.
Nanã é terra e desenergiza a água, apassivando-a.
Oxum tem seu ponto de força aquático nas cachoeiras e nos rios.
Nanã tem seu ponto de força nos lagos e mangues.
Na linha de forças aquáticas, Oxum flui energeticamente através da corrente cósmica, que é ativa, estimuladora, energizadora, emocionalizante, movimentadora. Enquanto Nanã, nesta mesma linha de forças aquáticas, flui através da corrente universal, que é passiva, apassivadora, racionalizante, aquietadora, decantadora, etc.
Observem que não foi dito que nem uma nem outra é água. Apenas anotamos isso: na linha de forças aquáticas polarizadas em cósmicas e universais ou ativas e passivas, Oxum é ativa e Nanã é passiva. Oxum é mineral e Nanã é telúrica em seus magnetismos e polaridades magnéticas (linhas de forças originais). Mas, em outras linhas de forças, formam num determinado nível, um par vibratório, pois onde Oxum termina (correnteza = emocional), Nanã começa a atuar (lago = racional) e vice-versa.

LIVRO: As Sete Linhas de Umbanda
AUTOR: Rubens Saraceni
ORIENTA??O ESPIRITUAL: ??Li-Mahi-Am-Seri-yê??