Tenda Espírita Caxana

Fé e Caridade

Registro total de  406  artigos relacionados a mensagens deixadas pelos internautas .

Envie suas mensagens com amor e carinho. Talvez, alguém nesse exato momento necessite das suas palavras.


?? Falai somente quando vossas palavras forem mais necessárias que o vosso silêncio.? - Provérbio Rosacruz -

Que satisfação eu fiquei quando entrei no site - como faço todos os dias antes de iniciar o meu expediente- e me deparei com a mensagem da nossa amiga Monike Barros, depoimento de superação, humildade e agradecimento, mas confesso aos amigos internautas que o que mas me tocou foi como ela utilizou o espaço desiguinado "Mural de Recados". Quando idealizei o site e em especial esse cantinho pretendia unir os irmão em experiências, e em alguns momentos essa idéia foi sumindo, é agora com esse depoimento (Monike Barros) sinto que a frase que estampa o cabeçalho do mural ganha sentido novamente. "Envie suas mensagens com amor e carinho. Talvez, alguém nesse exato momento necessite das suas palavras. "

Gil, Vc pode até pensar que não é nada demais mas eu sei o que passei e pelo o que estou passando, precisamos aprender a pedir e também agradecer ao plano espiritual por isso fiz esse desabafo. Caboclo Pena Branca. Com o findar desse ano, venho por meio dessa carta agradecer de todo o meu coração os conselhos e ensinamentos que recebi a muitas luas atrás , não me lembro quanto tempo faz, mas lembro de seus conselhos. Fui me consultar com senhor para pedir ajuda na minha vida porque eu estava passando por dificuldades financeiras e com problemas no meu trabalho, mas antes de eu começar a ''reclamar'' pediu que eu o escutasse e assim eu fiz.!! O senhor me ensinou a me dar mais valor como pessoa, me amar mais e que eu me olhasse no espelho todos os dias e repetisse várias vezes assim: Que eu era muito importante e capaz, bonita, perfeita e que tudo dependia dos meus atos para minha vida melhorar e que estava reclamando de barriga cheia. Depois disso tudo o senhor me pediu desculpas porque caboclo é grosso e não sabe falar bonito igual ao velho, mas agradeço por suas palavras duras que me fez acordar para vida e me valorizar mais. Naquele dia saí do centro como se estivesse flutuando, mas era apenas a constatação da verdade, chorei muito no caminho de casa e quando cheguei em casa mais ainda e fiz o que o senhor me ensinou. Caboclo o senhor só me deu força para algo que ainda ia acontecer de pior na minha vida, por diversas vezes eu quis morrer, mas dessa vez lutei com toda certeza que eu já era vencedodara e lembrei de seus conselhos. Humilde-mente agradeço e peço a nosso Pai Oxalá e que dê muita luz e força para seu filho Gil Guerra. Com seus ensinamentos aprendi a ter paciência, humildade, compaixão e enchergar que nem tudo que nos acontece é para nosso mal e sim crescimento pessoal e espiritual, valorizar tudo que tenho e o que ainda não tenho, amar e respeitar o próximo e ainda o que está por vim. Obrigada por tudo.!!!!!!! Att: Monike Barros...

Chico levantara-se cedo e, ao sair, de charrete, para a Fazenda, encontra-se no caminho com o Flaviano, que lhe diz: - Sabe quem morreu? - Não!... O Juca, seu ex-patrão. Morreu na miséria, Chico, sem ter o que comer... - Coitado! E Chico tira do bolso um lenço e enxuga os olhos. - A que horas é o enterro? Creio que vão enterrá-lo a qualquer hora, como indigente, no Caixão da Prefeitura, isto é, no rabecão... Chico medita, emocionado, e pede: - Flaviano, faça-me um favor: vá à casa onde ele desencarnou e peça para esperarem um pouco. Vou ver se lhe arranjo um caixão, mesmo barato. Flaviano despede-se e parte. Chico desce da charrete. Manda um recado para seu Chefe. Recorda seu ex-patrão, figura humilde de bom servidor, que tanto bem lhe fizera. E alí mesmo, no caminho, envia uma prece a Jesus: "Senhor, trata-se de meu ex-patrão, a quem tanto devo; que me socorreu nos momentos mais angustiosos; que me deu emprego com o qual socorri toda a família; que tanto sofreu por minha causa. Que eu lhe page, em parte, a gratidão que lhe devo. Ajude-me, Senhor". E, tirando o chapéu da cabeça e virando-o de copa para baixo, à guiza de sacola, foi bater de porta em porta, pedindo uma esmola para comprar um caixão para enterrar o extinto amigo. Daí a pouco, toda Pedro Leopoldo sabia do sucedido e estava perplexa se não comovida com o ato de Chico. Seu pai soube e veio ao seu encontro, tentando demovê-lo daquele peditório... - Não, meu pai, não posso deixar de pagar tão grande dívida a quem tanto colaborou conosco. Um pobre cego, muito conhecido em Pedro Leopoldo, é inteirado da nobre ação do Chico, a quem estima. Esbarra-se com ele: - Por que tanta pressa Chico? - Meu Nêgo, estou pedindo esmolas para enterrar meu ex-patrão. - Seu Juca!? Já soube. Coitado, tão bom! Espere aí, então, Chico. Tenho aqui algum dinheiro que me deram de esmola ontem e hoje. E despejou no chapéu do Chico tudo o que havia arrecadado até alí... Chico olhou-lhe os olhos mortos e sem luz. Viu-os cheios de lágrimas. Comoveu-se mais. - Obrigado, meu Nêgo! Que Jesus lhe pague o sacrifício. Comprou com o dinheiro esmolado o caixão. Providenciou o enterro. Acompanhou-o até o cemitério. E já tarde, regressou à casa. Tinha vivido um grande dia. Sentou-se à entrada da porta. Lá dentro, os irmãos e o pai, observavam-no comovidos. Em prece muda, agradece a Jesus. Emmanuel lhe aparece e sorrí. O sorriso de seu bondoso Guia lhe diz tudo. Chico o entende. Ganhara o dia, pagara uma dívida e dera de sí um testemunho de humildade, de gratidão e de amor ao Divino Mestre. extraído do livro "Lindos Casos de Chico Xavier" - Ramiro Gama - Ed. Lake - 4ª ed. Eis aí um exemplo de fraternidade. Procuremos seguir esse exemplo, vem chegando o Natal.... ? todos os irmãos da Tenda Espírita Caxana um Feliz Natal e um Pròspero Ano Novo! Que Jesus abençoe a todos.

Frases de Dezembro Dezembro é o mês de uma infinidade de frases, que se repetem em todos os anos, sempre as mesmas. Vamos lembrar algumas, que estão sendo ditas, desde o dia 1º.: "O ano passou num abrir e fechar de olhos" "Você reparou quanta gente conhecida morreu este ano?" "E todas quando a gente menos esperava" "Eu espero que o ano que vem seja um pouquinho melhor" "Pois eu, minha filha, não tenho nada que me queixar. Luís Mário passou de ano" "Nunca houve um ano tão ruim para negócios" "Vocês já viram quanto está custando um quilo de castanhas?" "Minha filha, com a vida pelo preço que está, nós não vamos fazer nada. Mas, se você quiser aparecer lá em casa, com as crianças, só nos dará prazer" "Eu tenho horror a datas... se não fossem as crianças..." "Natal de pobre é no dia 26" "Se o Dagoberto não estivesse tão atropelado,eu ia pedir para ir, com as crianças, passar Natal nos Estados Unidos" "Olhe, Daniel, como eu sei que os seus negócios não vão bem, vou deixar os brincos de e esmeraldas para o ano que vem" "Mamãe, o Luís Otávio falou que Papai Noel é o pai da gente" "Olhe, se você não comer o ovinho todo, Papai Noel vai ficar tão triste que é capaz de não vir" "Deixa passar esse negócio de Natal e Ano-Bom, que eu vou estudar uma maneira de ir pagando devagarzinho" "Bom, o regime eu só vou começar depois do ano" "Você não vai encontrar banco nenhum que desconte este título, a não ser depois do dia 1º." "Eu quero ver se, de janeiro em diante, paro de fumar e de beber" "Este ano só quem mandou presente foi o armazém e, assim mesmo, uma garrafinha de vinho do Porto" "Eu já avisei a todo mundo, que não quero nada, porque não tenho para dar a ninguém" "Logo que as crianças terminarem os exames, eu boto tudo num automóvel e levo lá para um sitiozinho que eu tenho em Thiago de Melo" "Vocês sabiam que, no Norte, eles chamam rabanadas de fatias paridas?" "O que é que você mais desejaria que o Ano Novo lhe trouxesse?" "Minha filha, eu e as crianças estando com saúde, não preciso de mais nada" "Minha mulher é uma santa. Ela falou que tudo o que eu tivesse de dar de Natal, desse às crianças" "Falaram tanto dessas cestas! Você viu o que veio dentro?" "Pois olhe, lá em Portugal, um quilo de castanhas custa três escudos" "Mas, hoje em dia, qual é a diferença que existe entre o champagne nacional e o francês?" "Com este, faz não sei quantos natais que eu não como uma fatia de peru" "Você acha que, com as coisas como estão, este Governo agüenta até o fim do ano?" Texto extraído do livro "O Jornal de Antônio Maria", Editora Saga - Rio de Janeiro,

Meus irmãos, minhas irmães, A filosofia espirita é pautada na lição que o mestre Jesus nos ensinou;" Amaivos uns aos outros, como eu vos amo". A filosofia é AME E PERDOE. Pratique esses dois mandamentos que o mundo será bem melhor, do contrário as desgraças serão cada vez maiores meus irmãos. Fiquem na paz de Deus.

quero saber mas sobre filosofia de vcs

Quando alguém encontra seu caminho, precisa ter coragem suficiente para dar passos errados. As decepções, as derrotas, o desânimo são ferramentas que Deus utiliza para mostrar a estrada. (Paulo Coelho)

Parabéns Professores!!! Esperança e confiança, O professor, mais que outros profissionais, Precisa alimentar se espírito para realizar bem seu trabalho. Dá-lhe forças e consciência de que seu ensinamento sempre frutifica em seus alunos, de maneiras diversas, às vezes inesperadas e mesmo quando esquecido. Seu saber pode ser a luz que mostra caminhos novos. Sua postura e exemplo podem suscitar a busca incessante ou o desprezo pelo conhecimento, criar espíritos desanimados ou confiantes, mesmice ou renovação, ovelhas resignadas ou cidadãos participantes. Como semeador persistente, movido pela esperança, confia o professor que seu trabalho, mesmo se pouco reconhecido, pode despertar no deserto o desejo dese transformar em jardim. Gil Guerra

Xangô DIA: Quarta-Feira CORES: Vermelho (ou marrom) e branco COMIDA: Amalá SÍMBOLOS: Oxés (machados duplos), Edún-?rá, xerê ELEMENTOS: Fogo (grandes chamas, raios), formações rochosas. DOMÍNOS: Poder estatal, justiça, questões jurídicas. SAUDA??O: Kawó Kabiesilé!! Nem seria preciso falar do poder de Xangô (Sòngó), porque o poder é a sua síntese. Xangô nasce do poder morre em nome do poder. Rei absoluto, forte, imbatível: um déspota. O prazer de Xangô é o poder. Xangô manda nos poderosos, manda em seu reino e nos reinos vizinhos. Xangô é rei entre todos os reis. Não existe uma hierarquia entre os orixás, nenhum possui mais axé que o outro, apenas Oxalá, que representa o patriarca da religião e é o orixá mais velho, goza de certa primazia. Contudo, se preciso fosse escolher um orixá todo-poderoso, quem, senão Xangô para assumir esse papel? Xangô gosta dos desafios, que não raras vezes aparecem nas saudações que lhe fazem seus devotos na África. Porém o desafio é feito sempre para ratificar o poder de Xangô. A maneira como todos devem se referir a Xangô já expressa o seu poder. Procure imaginar um elefante, mas um Elefante-de-olhos-tão-grandes-quanto-potes-de-boca-larga: esse é Xangô e, se o corpo do animal segue a proporção dos olhos, Xangô realmente é o Elefante-que-manda-na-savana, imponente, poderoso. Percebe-se que a imagem de poder está sempre associada a Xangô. O poder real, por exemplo, lhe é devido por ter se tornado o quarto alafim de ?yó, que era considerada a capital política dos iorubas, a cidade mais importante da Nigéria. Xangô destronou o próprio meio-irmão Dadá-Ajaká com um golpe militar. A personalidade paciente e tolerante do irmão irritavam Xangô e, certamente, o povo de ?yó, que o apoiou para que ele se tornasse o seu grande rei, até hoje lembrado. O trono de ?yó já pertencia a Xangô por direito, pois seu pai, Oranian, foi fundador da cidade e de sua dinastia. Ele só fez apressar a sua ascensão. Xangô é o rei que não aceita contestação, todos sabem de seus méritos e reconhecem que seu poder, antes de ser conquistado pela opressão, pela força, é merecido. Xangô foi o grande alafim de ?yo porque soube inspirar credibilidade aos seus súbditos, tomou as decisões mais acertadas e sábias e, sobretudo, demonstrou a sua capacidade para o comando, persuadindo a todos não só por seu poder repressivo como por seu senso de justiça muito apurado. Não erram, como se viu, os que dizem que Xangô exerce o poder de uma forma ditatorial, que faz uso da força e da repressão para manter a autoridade. Sabe-se, no entanto, que nenhuma ditadura ou regime despótico mantém-se por muito tempo se não houver respaldo popular. Em outros termos, o déspota reflecte a imagem de seu povo, e este ama o seu senhor, seja porque nos momentos de tensão responde com eficiência, seja por assumir a postura de um pai. No caso de Xangô, sua rectidão e honestidade superam o seu carácter arbitrário; suas medidas, embora impostas, são sempre justas e por isso ele é, acima de tudo, um rei amado, pois é repressor por seu estilo, não por maldade. Fato é que não se pode falar de Xangô sem falar de poder. Ele expressa autoridade dos grandes governantes, mas também detém o poder mágico, já que domina o mais perigoso de todos os elementos da natureza: o fogo. O poder mágico de Xangô reside no raio, no fogo que corta o céu, que destrói na Terra, mas que transforma, que protege, que ilumina o caminho. O fogo é a grande arma de Xangô, com a qual castiga aqueles que não honram seu nome. Por meio do raio ele atinge a casa do próprio malfeitor. Xangô é bastante cultuado na região de Tapá ou Nupê, que, segundo algumas versões históricas, seria terra de origem de sua família materna. Tudo que se relaciona com Xangô lembra realeza, as suas vestes, a sua riqueza, a sua forma de gerir o poder. A cor vermelha, por exemplo, sempre esteve ligada à nobreza, só os grandes reis pisavam sobre o tapete vermelho, e Xangô pisa sobre o fogo, o vermelho original, o seu tapete. Xangô sempre foi um homem bonito extremamente vaidoso, por isso conquistou todas a mulheres que quis, e, afinal, o que seria um ??olhar de fogo??senão um olhar de desejo ardente? Quem resiste ao olhar de ??flirt? de Xangô? Xangô era um amante irresistível e por isso foi disputado por três mulheres. Iansã foi sua primeira esposa e a única que o acompanhou em sua saída estratégica da vida. ? com ela que divide o domínio sobre o fogo. Oxum foi à segunda esposa de Xangô e a mais amada. Apenas por Oxum, Xangô perdeu a cabeça, só por ela chorou. A terceira esposa de Xangô foi Oba, que amou e não foi amada. Oba abdicou de sua vida para viver por Xangô, foi capaz de mutilar o seu corpo por amor o seu rei. Xangô decide sobre a vida de todos, mas sobre a sua vida (e sua morte) só ele tem o direito de decidir. Ele é mais poderoso que a morte, razão pela qual passou a ser o seu anti-símbolo.

As ilusões decorrem das nossas limitações em perceber a natureza dos sentimentos que criam ou determinam nossos raciocínios. Na matriz das ilusões encontramos carências, desejos, culpas, traumas, frustrações e todo um conjunto de inclinações e tendências que formam o subjetivo campo das emoções humanas. (Trecho do DIÁLOGO SOBRE ILUS?O - E.S.E. CAP. 2, ÍTEM 8)

Amor ?? Não me ame pela beleza, pois um dia ela acaba; Não ame por admiração, Pois um dia você se decepciona; Não ame por dinheiro, Porque um dia ele também acaba... Ame apenas... ?? Pois o tempo nunca pode acabar com um amor sem explicação.? ( Madre Tereza de Calcutá)

Tempo: Orixá de força, no tronco da gameleira tem plantado o seu maior Axé. Sobre a grelha, Tempo teve seu sacrifício, e ajuda a todos com sua grande mudança no tempo.

"O homem de bem é como essas plantas aromáticas que, quanto mais as pisam, mais perfume exalam."

Nanã é a mãe primeira de toda humanidade, conforme a lenda o homem após várias tentativas de usar diversos materiais, foi feito do barro (lodo primordial das matérias na crosta terrestre), e soprado a vida em suas narinas por oxalá, sendo que a única restrição de Nanã foi para quando este homem morresse a sua matéria seria devolvida aos seus domínios, sincretizada como Senhora Santana a avó de Jesus , dona das águas paradas, das chuvas e dos pantanos,ela decanta em seus domínios toda as matérias impuras dos homens, preparando assim a limpeza do espírito para próxima reencarnação.