Tenda Espírita Caxana

Fé e Caridade

Certo sitiante olhava surpreso e aborrecido a onda de largatas que havia invadido suas hortas, devorando e estragando as plantações de couve e alface. Ficou desnorteado com a peste, pois não podia usar inseticida, por tal método ser prejudicial a saúde dos consumidores. Como não encontrava solução satisfatória para o problema, consultou técnicos e agrônomos, que estudaram o caso e julgaram conveniente erradicar o mal, arrancando os pés de hortaliças atacados. Entretanto, mesmo assim, a epidemia de larvas poderia continuar, até ser encontrada uma fórmula definitiva. Desesperado, foi à cidade consultar um médium umbandista, que atendia recebendo um Preto-Velho. Exposta a situação, o Preto-Velho deu algumas baforadas no seu cachimbo, com aquela calma peculiar, e aconselhou o consulente:

- ??U?? ??fio?? pega casca de ovo vazia e coloca na cerca, em ??tuda?? ela, no ??lugá?? que ??num?? ??tivé?? pé de ??cove??, finca um pau de um metro de ??artura?? e ??inspeta?? em ??riba?? uma casca de ovo. ??Suncê?? vai ??ficá?? livre dessa praga ...

O horticultor estranhou a medida e contou-a aos técnicos de agricultura. Estes riram, incrédulos, do conselho do guia e, zombando, alegaram ser aquilo ??simpatia?? supersticiosa, própria de gente ignorante. Contudo, diante do prejuízo que estava tendo, o sitiante, já por não haver outra alternativa, resolveu proceder como lhe ensinara o Preto-Velho, para ver no que daria. Chegando ao sítio, iniciou a ??mironga??.

Por milagre, as lagartas começaram a desaparecer, até que a plantação ficou livre delas. Os vizinhos se admiraram do fato e o interrogaram. Ele contou e todos o imitaram, colocando casca de ovos enfiadas em cercas e varas ao redor das hortaliças. Em breve o problema foi solucionado. Os técnicos se espantaram. ??Caramba! Como simples cascas de ovos poderiam exterminar praga de lagarta?! Não é que a medida julgada tola, pura crendice anticientífica, havia dado certo?!?? Incrédulos, atribuíram o sucesso a obra do acaso ou a outros fatores desconhecidos, que provavelmente influíram no desaparecimento das larvas. Não se dando por vencidos, passaram a estudar o assunto das cascas vazias. E descobriram a verdade científica escondida por trás da crendice do Preto-Velho:

? que certa espécie de borboletas depositava seus óvulos sobre as folhas de couve e alface, constituindo estas o alimento das lagartas geradas pelos óvulos. O motivo da extinção da praga foi que as borboletas, atraídas agora pela brancura das cascas de ovos enfiadas nos paus, nelas depositavam seus óvulos e, como as cascas eram lisas, os óvulos escorregavam e caiam, morrendo na terra, livrando, assim, as couves e as alfaces ...



Livro: SOB A LUZ DA UMBANDA

Autor: J. EDSON ORPHANAKE