Tenda Espírita Caxana

Fé e Caridade

PERGUNTA: Ao completar o primeiro centenário da Umbanda oficializada em terras
brasileiras, percebemos que seus seguidores, ao mesmo tempo em que, uma banda deles
promove a conscientização das massas e desmistifica a religião, outra banda a coloca
de maneira distorcida, usando-a inclusive como meio de promoção pessoal. Que teria
a nos dizer sobre isso?

V? BENTA - Salve meu menino. Tempos bicudos esses..eh...eh...eh...Negra velha e mais
os manos que labutam na egrégora da Umbanda, que para nós é Sagrada, as vezes
observa um tanto admirada as "peraltices" que esses homens-crianças fazem ao se ver
com o pirulito nas mãos. Sempre se soube que quem brinca com fogo, hora ou outra
acaba se queimando. E tem passarinho sapecando as penas, zi fio.,eh...eh...eh...
A magia da Umbanda, embora sem os mistérios que muitos tentam lhe imputar, faz
brilhar as pupilas de antigos magos que hoje na carne, receberam a oportunidade
dadivosa de se redimir e lhes exalta os egos mal domados. E desdenhando da
oportunidade e confiança que seus mentores lhes concederam, usam essa energia
novamente para andar na contra mão e sendo assim, inevitável que antes do fim da
estrada, sejam atropelados. A esses, em tempos de reajuste cármico sob a regência do
Orixá Xangô, os espera a balança que penderá para um lado só, demonstrando que
burlar as leis sagradas, desequilibra o ser, bem como tudo que o rodeia.
O "daí de graça o que de graça recebestes" perdeu seu valor diante de algumas
consciências enredadas no materialismo, auxiliados que são pelos afins
espirituais. Negra velha fica pensando muito sério nisso. Essa gente deve pensar
que o caixão tem gavetas para transportar pro outro lado o lucro da venda do
"sagrado". O que pode enganar aos homens e a si próprio, não se oculta aos olhos do
Divino e embora sempre se achem desculpas convincentes ao uso mercantil da
mediunidade e de seus atributos, não isenta ninguém da prestação de contas. Além do
dinheiro, o poder, a fama! Duas das maiores provações do homem enquanto na carne.
Finda-se um ciclo, zi fio. Finda-se o tempo de "brincar", pois termina por aqui a
infância dessa humanidade residente no planeta Terra. Umbanda é coisa séria para
gente séria. O Sagrado é sagrado!
Antes que as badaladas do centenário ressoem nos céus da Terra de Santa Cruz, eis
que os Maiorais permitem a movimentação que se faz. Já foi dito que nesses tempos,
os bons se tornariam melhores e os maus destilariam seu veneno mortal. O que estava
adormecido nos porões do inconsciente e que, até então se camuflava atrás das
máscaras usadas, agora se faz visível. Por força disso, sai a tona o verdadeiro
"eu" de cada ser. Impossível continuar jogando a sujeira embaixo do tapete, pois
para Xangô, a justiça é justa e sob seu comando a lei se faz cumprir.
Aos que assumiram o compromisso de labutar nas lides da Umbanda, seja por força
cármica ou por missão, principalmente àqueles a quem foi confiado dirigir, muito
está sendo exigido, porém, em muito estão sendo auxiliados. E observe que as
colheitas não são mais para outros tempos, pois não haverão outras oportunidades
nesse mesmo nível. A lavoura bem adubada dá frutos imediatos nos novos tempos. Na
rapidez em que tudo se dá, o amanhã, por vezes, está sendo hoje mesmo, no por do
sol.
Atente zi fio, fique esperto. Não deixe que a noite o pegue desprevenido, de calças
arriadas..eh...eh..eh...
Saravá zi fio, negra velha vai cuidar da vida, pois nessa roça tem muita erva
daninha pra ser capinada.

Vovó Benta
Leni W.S. ?? Erechim/RS

Enviado por Samdro CM - APEU - ASSOCIA??O DE PESQUISAS ESPIRITUAIS UBATUBA