Tenda Espírita Caxana

Fé e Caridade

O assunto é somente nosso, quando se trata de coisas do ambiente familiar, mesmo assim, nunca esqueças o bom senso na hora da fala em relação às particularidades do convívio em família.
Acertos morais, desequilíbrios financeiros e o que toca ao amor conjugal são assuntos somente para dentro de casa, entre marido e esposa, com paz, com cuidado para que um não magoe o outro.
A discrição deve ser o manto que encobre todas as disposições de querer anunciar o que deve ficar em silêncio
Procura, se necessário, socorro nas preces, caso tenhas deficiência; recorre aos livros bem orientados e na última instância é que deves servir-se de amigo reconhecidamente cristão nas atitudes.
O lar é uma escola em que se fala de tudo com temperança, mas nem tudo pode ser falado fora dele.
? justo que nos eduquemos com a máxima urgência, desde que pensemos em uma casa com harmonia e paz. A palavra tem forças indescritíveis, em qualquer campo de ação em que for usada. Compreendamos o dever de educá-la, sabendo o que havemos de falar e a hora de dizer com segurança.
Na eterna segurança das conversações no lar, há alguns assuntos de que nem os filhos devem participar, por serem casos em que somente dois corações que se uniram a fim de aparar arestas para a reconciliação devem dialogar, ajustando-se no verdadeiro amor em Jesus.
Se puderes, dá alguns conselhos aos companheiros que queiram revelar-te assuntos íntimos das suas famílias, para que sejam mais discretos. Ora por eles, com o necessário respeito, plantando assim as diretrizes da boa conduta e a paz em todos os corações. Com o perpassar do tempo, eles irão te agradecer, pela cooperação do bom senso e da boa paz em favor deles. Esperamos que Deus abençoe as tuas atitudes. Em secreto, conversa o necessário e se alguma companhia puder ouvir, que seja a do Cristo, Nosso Senhor.

LIVRO: Ele e Ela
AUTOR: João Nunes Maia
DITADO PELO ESPÍRITO: Maria Nunes