Tenda Espírita Caxana

Fé e Caridade

Encontramos várias modalidades de cura, no terreno mediúnico e a que vai ser abordada é a cura pelo sopro, conhecida há milênios, do Egito à Indochina e a popularmente desenvolvida pelas mães, quando seus filhos se machucam.
A respiração é o sinal de vida nos aparelhos da carne. A criança respira a primeira vez quando nasce, e começa a viver; o ancião respira pela última vez e morre.
O ar é uma bênção de vida a visitar toda a Terra, dando e multiplicando a vida, por todos os rumos. Ele estimula a criação de vitaminas pelo organismo, purifica o sangue, é o agente da força vital que, levada a todo o corpo, estimula os planos superiores da vida.
A mente é um dínamo que atrai e repele o que se deseja. Começa a desejar o bem da coletividade, a visualizar em torno de ti uma chuva de fluidos benfeitores, onde as cores despertam a alegria e procura ajudar no restabelecimento do enfermo que queres curar. Respira, com contentamento, dentro dessa brisa divina e sopra em direção ao que padece, na suavidade que a educação te ensinou, lembrando-te de que o silêncio é um bom companheiro, para todos os recursos de cura dos sofredores. Ajuda, pelo pensamento, a levar o teu magnetismo a todo o corpo do irmão necessitado e nunca te esqueças do amor, nesse transe de caridade. Mas, antes, prepara-te com uma sentida prece, sem mostrares aos outros o que tens de bom no coração. Sê discreto, sem faltar com o carinho nos teus gestos. Tem bom senso em tudo o que fizeres. Se as tuas intenções forem às mesmas de Jesus e dos discípulos do Divino Mestre, notarás imediatamente a melhora do enfermo. Tem confiança. Ela é a força renovadora de todos os ambientes. Tudo o que sai de nós leva a marca do que somos e por vezes, o que pretendemos ser.
Quando entrares nessa operação do sopro, não te esqueças de limpar a mente de toda e qualquer animosidade. Ora por ti mesmo, para trabalhar em eficiência. Lembra-te bem de que a boca que cura deve perder o poder de ferir. As forças mentais que ajudam no restabelecimento dos enfermos não podem conhecer a discórdia nem aderir à maledicência.
Não percas a paciência com ninguém e não julgues, para não seres interrompido nos trabalhos que a luz te chamou para realizar. Entrega a tua boca a Deus e roga a Ele que mande Jesus soprar, por ela, a energia de vida, para que a vida se multiplique em todas as direções, por amor.

LIVRO: Segurança Mediúnica
AUTOR: João Nunes Maia
DITADO PELO ESPÍRITO: Miranez